RECORDE: SAFRA 2019/20 DE GRÃOS PODE CHEGAR A 245 MILHÕES DE TONELADAS

O atraso no plantio das culturas de verão, como soja e milho, devido à falta de chuvas, não parece que irá causar grandes transtornos para a produção brasileira de grãos na safra 2019/20. De acordo com o 1º levantamento da safra divulgado nesta quinta-feira (10) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Brasil deve produzir 245,8 milhões de toneladas de grãos. O número é recorde, e representa um aumento de 1,6% ou 3,9 milhões de toneladas em comparação à safra passada.

A produção estimada para a soja também é recorde: 120,4 milhões de toneladas, 1,9% a mais que no período anterior.  Se as previsões se concretizarem, o Brasil deve ultrapassar os Estados Unidos como maior produtor mundial da oleaginosa, já que a produção americana está estimada em 97 milhões de toneladas, devido à quebra de safra no país decorrente das intempéries climáticas.

O estudo aponta ainda que Mato Grosso deve se manter no posto de maior produtor brasileiro do grão, com produção de 33,1 milhões de toneladas de soja, 2% a mais que a safra anterior. Paraná e o Rio Grande do Sul devem colher 19,2 milhões e 18,3 milhões de toneladas, respectivamente, e travam uma acirrada luta pela segunda posição no ranking de maiores produtores de soja.

Para o milho, a expectativa é que a primeira safra do grão seja 2,5% maior que no período anterior, com produção de 26,3 milhões de toneladas. A segunda safra de milho, que representa cerca de 70% da produção total do grão, começará a ser plantada em meados de janeiro.

A área plantada total de grãos na safra atual deve chegar a 63,9 milhões hectares na safra atual, um crescimento de 1,1% em comparação à safra 2018/2019.

Compartilhe com seus amigos!