1º foco de ferrugem asiática é registrado no Paraná


Ferrugem asiática

Foto: Deise Froelich/Emater-RS

O Consórcio Antiferrugam acaba de registrar o primeiro foco da ferrugem-asiática da soja em lavoura comercial, na safra 2019/2020, em Ubiratã (Paraná). O foco foi registrado pelo agrônomo Leandro Gervazio Mori, da Cooperativa Coagru.

O site do consórcio irá registrar as ocorrências da doença durante a safra e tem mostrando ainda a presença de soja voluntária com ferrugem em várias regiões produtoras, indicando a presença do fungo. “E é importante manter a lavoura protegida, uma vez que a eficiência curativa dos fungicidas atualmente disponíveis é baixa”, alerta Cláudia Godoy.

A pesquisadora orienta os produtores a consultarem os resultados de eficiência dos fungicidas para o controle da ferrugem e utilizar os multissítios para aumentar a eficiência de controle. Consulte a publicação: Eficiência de fungicidas para o controle da ferrugem-asiática da soja, Phakopsora pachyrhizi, na safra 2018/2019: resultados sumarizados dos ensaios cooperativos.

Sobre a doença

A ferrugem-asiática da soja é a principal doença na cultura da soja e possui um custo médio de US$ 2,8 bilhões por safra no Brasil. Entre as principais estratégias de manejo da doença estão: o vazio sanitário, a utilização de cultivares precoces e a semeadura no início da época recomendada, o uso de cultivares com genes de resistência e o uso de fungicidas.

“Os produtores e técnicos que encontrarem ferrugem nas lavouras podem auxiliar a divulgar a informação, levando as folhas para as cooperativas e outros membros Consórcio Antiferrugem para atualizar o site do Consórcio Antiferrugem”, diz.

Veja mais notícias sobre soja



Fonte | Clique aqui

Compartilhe com seus amigos!